Numero de malwares para android cresce.

Padrão

Número de malwares para Android não para de crescer 

 

 

O primeiro trimestre de 2013 foi marcado por estreias em malware para Android que agregam complexidade ao cenário de ameaças ao sistema operacional. De acordo com o mais recente Relatório de Ameaças Móveis produzido pelo laboratório da F-Secure, o que se viu no período foi a primeira distribuição de ameaças do Android não realizada por meio de aplicativos via spam de email, os primeiros ataques projetados a Android e o primeiro golpe de fraude sobre pagamentos antecipados.

O número de novas famílias de ameaças móveis e suas variáveis continuou em alta apresentando crescimento de 49% em comparação com o trimestre anterior – passou de 100 para 149. Desses, 136, (91,3%) eram para Android e 13 (8,7%), para Symbian. Os números do primeiro trimestre de 2013 mais que dobraram em relação ao ano anterior no primeiro trimestre de 2012, quando 61 novas famílias e variáveis foram descobertas.

As novas técnicas para Android são motivo de preocupação, afirma Sean Sullivan, Consultor de Segurança dos laboratórios da F-Secure. “Imagine o seguinte: até então eu não tinha motivos para me preocupar com o Android da minha mãe, porque ela simplesmente não utiliza aplicativos. Agora, eu tenho um motivo para me preocupar porque, com casos como o Stels, o malware para Android também está sendo distribuído via spam, e minha mãe acessa o seu email pelo telefone”, explica.

Cavalo de Tróia para Android

O Cavalo de Tróia para Android, conhecido como Stels, começou a ser distribuído por meio de emails falsos com assuntos da Receita Federal dos EUA, utilizando um kit crimeware para Android, que rouba informações sigilosas do dispositivo e obtém lucros por meio da realização de ligações a números premium. Este exemplo de comoditização de malware móvel “pode mudar as regras do jogo”, afirma Sullivan.

O primeiro trimestre verificou, ainda, os primeiros ataques projetados ao espaço móvel. Ativistas de direitos humanos tibetanos se tornaram alvo com emails que continham um anexo infectado por um malware para Android, e um denominado “coupon app” com um cupom para uma cadeia de cafeteria popular que rouba informações de telefones com códigos de país sul-coreanos.

Os dispositivos móveis têm sido alvo na Índia, conforme evidenciado pela primeira fraude a pagamentos antecipados para Android. Um aplicativo de Android com uma falsa “oferta de trabalho” na Índia informa que o usuário está sendo considerado para um cargo em um grupo indiano multinacional. Para agendar a entrevista, o aplicativo solicita um depósito caução reembolsável.

 

Anúncios

ANDROID – Como conectar controles físicos ao seu mobile

Padrão

Android: como conectar controles físicos ao seu mobileO Dualshock 3 funciona também via Bluetooth. (Fonte da imagem: Reprodução/1.bp)

Assim, rodar jogos que exigem alto desempenho de determinados itens em smartphones ou tablets tornou-se possível; conectar um ou outro mobile a uma TV de alto poderio gráfico é uma prática bastante comum nos dias atuais. Todavia, às vezes não é possível aproveitar a jogatina de forma integral: um controle físico, destacado do dispositivo portátil, realmente faz falta.

Estariam os consoles enfrentando um tipo de crise? Mesmo não sendo possível responder precisamente a essa pergunta, fato é que o mercado de jogos para mobiles tem crescido em ritmo acelerado. Prova disso são as diversas opções de joysticks compatíveis com gadgets disponíveis mundo afora (confira uma lista de 7 controles para iOS e Android clicando aqui).

E que tal conectar ao seu Android um controle físico? Neste tutorial, você vai aprender a emparelhar os joysticks dos consoles Xbox 360, PlayStation 3 e Nintendo Wii com o seu mobile. Contudo, antes de ditarmos os passos que deverão ser seguidos para que a conexão seja realizada, alguns esclarecimentos precisam ser feitos.

Lista de requisitos:

DualShock 3

Para conectar o controle do PlayStation 3 ao seu mobile, os seguintes itens deverão estar ao alcance das suas mãos:

  • Dualshock 3 (controle de PlayStation 3);
  • Aplicativos Sixaxis Compatibility Checker, Sixaxis Controller e Sixaxis Pairing Tool;
  • Um Mobile “rooteado*”, com Android acima de 2.2 instalado; e
  • Um sistema operacional Windows**.

*Você sabe como fazer root no seu Android? Se não, clique aqui e acompanhe um tutorial detalhado feito pelo Tecmundo e aprenda, em instantes, a “desbloquear” o seu aparelho.

Android: como conectar controles físicos ao seu mobile (Fonte da imagem: Reprodução/Stuff)

** Parece ser possível também utilizar o Linux para realizar esse procedimento. Se você deseja obter mais detalhes sobre esse SO, clique aqui e confira um passo a passo (em inglês) sobre como instalar e usar a ferramenta Sixpair. 

Controle de Xbox 360 + Android

Ainda menos aparatos são necessários se o objetivo é plugar o seu controle do console da Microsoft ao sistema operacional Android:

  • Controle com fio de Xbox 360;
  • Cabo OTG*; e
  • Android 4.0 ou superior instalado.

Android: como conectar controles físicos ao seu mobile (Fonte da imagem: Reprodução/Phonebuff)

*O cabo OTG possui duas entradas e funciona como um tipo de adaptador. Com ele, é possível conectar o fio do seu controle de Xbox 360 à entrada micro USB do seu smartphone ou tablet.

Wiimote + Android

O controle do Wii, console da Nintendo, também pode ser emparelhado com o Android. Confira os três itens necessários:

  • Um Wiimote;
  • O aplicativo Wiimote Controler App; e
  • Versões de Androids entre 2.0 e 4.1*.

*Se você possui uma versão 4.2 no seu mobile, talvez o MOGA (controle desenvolvido especialmente para Android) ainda seja uma melhor opção – leia aqui uma notícia que traz detalhes acerca desse joystick alternativo.Android: como conectar controles físicos ao seu mobile (Fonte da imagem: Reprodução/Androidzone)

Depois de listados os requisitos mínimos necessários ao emparelhamento entre os três tipos de controles e mobiles que contam com o sistema operacional Android (ver versões adequadas para cada um dos joysticks), é hora de arregaçarmos as mangas e partirmos logo para o passo a passo sobre como manter a tela do seu gadget livre de marcas durante a jogatina.

Como fazer: DualShock 3 + Android

Todos os requisitos físicos estão devidamente à sua disposição, certo? Então mãos à obra:

Passo 1: verificando a compatibilidade

Antes mesmo de instalar os demais aplicativos listados pela relação de requisitos básicos para o devido emparelhamento deste controle, você deverá fazer o download do app Sixaxis Compatibility Checker em seu gadget – como o próprio nome sugere, esse software vai verificar se o seu mobile suporta ou não os recursos oferecidos pelos Sixaxis Pairing Tool e Sixaxis Controller.Android: como conectar controles físicos ao seu mobileApós instalar o aplicativo (disponível neste link bem como na Android Market), ative o Bluetooth do seu smartphone ou tablet. Inicie o Sixaxis Compatibility Checker pressionando o botão “Start” e aguarde o software verificar a condição do seu aparelho; se a mensagem “Your device appears to be supported” aparecer, seu gadget poderá admitir o emparelhamento ao DualShock 3.

Passo 2: prepare seu Windows

Agora, instale no seu computador Windows o programa Sixaxis Pairing Tool. Depois de iniciado, o texto “Current Master: Searching” deverá aparecer na primeira tela dessa nova ferramenta. Isso significa que o programa vai, como será demonstrado pelo passo seguinte, procurar e configurar o seu controle. Para baixar o Sixaxis Pairing Tool, clique aqui ou execute o download diretamente através deste link.Android: como conectar controles físicos ao seu mobile (Fonte da imagem: Reprodução/Cnet)
Nota
: se você está tendo algum tipo de problema ao instalar a versão 0.2.3 de Sixaxis Pairing Tool, tente baixar e rodar esta alternativa.

Ao plugar seu DualShock 3 via cabo USB ao Windows – e com o Sixaxis Pairing Tool rodando devidamente no seu computador – a mensagem “Current Master: Searching” deverá ser alterada; o seguinte código vai ser provavelmente mostrado: xx:xx:xx:xx:xx:xx (configuração comum do PlayStation 3).

Passo 3: consulte o código do seu mobile

Sua próxima tarefa vai ser baixar o Sixaxis Controller no seu mobile e alterar então o código do controle. Para tanto, acesse este link, ative o novo aplicativo e, na última opção mostrada pela barra de navegação, visualize o número mostrado pela barra “Local Bluetooth Adress”.Android: como conectar controles físicos ao seu mobileFeito isso, insira o código mostrado pelo Sixaxis Controller na caixa de diálogo de Sixaxis Pairing Tool “Change Master” (software instalado no seu PC) e clique em “Update”. Esse procedimento vai capacitar o seu DualShock 3 a se comunicar com o seu Android 2.2 ou superiores.

Passo 4: teste e finalização (imagem acima)

Aguarde o Sixaxis Pairing Tool finalizar o processo de emparelhamento (alteração de código do controle) e desconecte o seu DualShock 3 do computador; é hora de colocar as configurações feitas à prova e ativar, finalmente, o joystick junto ao seu mobile. Já com o controle solto, aperte o botão PS/Home para ativar o Bluetooth — as setas direcionais já deverão estar funcionando.

Para finalizar o processo e determinar o controle como ferramenta de navegação, selecione a opção “Sixaxis Controller” no campo “Change Imput Method” em seu mobile.

Passo 5: mapeando botões

Ainda com o Sixaxis Controller aberto, pressione o botão “Menu” e siga em Preferences > Imput Mappings > 1st Controller mappings. Essa opção já conta com algumas configurações nativas, mas é possível alterá-las de acordo com a sua vontade.Android: como conectar controles físicos ao seu mobilePara mapear completamente os botões do seu controle, você pode utilizar outro aplicativo: clique aqui e baixe o MD.emu – que permite o total mapeamento do joystick.

Wiimote + Android

Conforme mencionado, o aplicativo Wiimote Controller funciona adequadamente em Androids que variam entre as versões 2.0 e 4.1. Dessa forma, antes de baixar o app, assegure-se de ter um dos respectivos sistemas operacionais instalados em seu mobile.

Passo 1: instalando o aplicativo

Antes de tudo, ligue o Bluetooth do seu mobile. Depois, clique aqui para fazer o download do app Wiimote Controler ou baixe-o diretamente da Play Store. Instale o software em seu gadget e, então, inicie-o.Android: como conectar controles físicos ao seu mobileUma vez ativado, o Wiimote Controller vai oferecer apenas duas opções em sua tela inicial. Primeiramente, clique em “Init and Connect” e segure simultaneamente os botões 1 e 2 do seu joystick; em alguns instantes, a conexão vai ser feita.

Passo 2: selecione o Wiimote e configure-o

Estabelecida a conexão entre o controle e o seu mobile, clique agora sobre o botão “Select WiiControllerIME”, segunda opção mostrada na interface inicial do app Wiimote Controller. Selecione em “Preferences”, no topo do aplicativo ou clicando em “Menu”, a opção “Swith after disconnect” – este recurso vai fazer com que o Wiimote seja automaticamente desligado sempre quando não estiver sendo usado.Android: como conectar controles físicos ao seu mobile

Para mapear os botões do joystick, ative novamente a aba “Preferences” e pressione a barra “1st Controller mappings”. Todos os botões do Wiimote estarão listados e você pode então configurá-los da maneira que quiser.

Há ainda uma segunda alternativa de configuração de controles — alguns jogos oferecem, em suas preferências, tal opção. Abra seu game, navegue pelas configurações (“Settings”) e encontre a função “Key Mapping”; toque a tela do seu mobile para selecionar uma ação e aperte, no controle, o botão correspondente a ela. Mapeie assim todo o joystick, salve as alterações feitas e divirta-se!

preciso deixar claro que alguns aplicativos não são gratuitos, como o Sixaxis Controller (R$ 5,03) e o Sixaxis Pairing Tool (R$ 6,53) para o Dualshock 3. O Wiimote Controler App, por outro lado, é gratuito. Você pode encontrar o cabo OTG em diversos sites de compra com preço em torno de R$ 10.
.

A água pode não ser tão importante para a vida como imaginávamos

Padrão

Aparentemente, a mioglobina não precisa da água para realizar suas funções (Fonte da imagem:Reprodução/Wikimedia Commons)
Desde muito cedo, aprendemos na escola que a água é vital à vida, especialmente por ser responsável por funções importantes em nosso corpo — como o transporte de substâncias para dentro e fora das células, por exemplo. Mas, recentemente, uma pesquisa chegou a uma constatação chocante ao mundo científico: o H2O pode não ser tão necessário da forma que imaginávamos.

Para chegar a essa surpreendente conclusão, uma equipe de pesquisadores do Instituto de Biologia Estrutural da França trocou a água que normalmente reveste as mioglobinas (proteínas importantes ao nosso corpo) por um polímero sintético. Era esperado que tal modificação mudasse drasticamente as funções dessas proteínas — que são responsáveis por transportar oxigênio aos músculos e dar à carne a cor vermelha. No entanto, o resultado impressionou os próprios cientistas.

Ao observarem as “mioglobinas sem água”, os pesquisadores perceberam que elas continuaram a se comportar da mesma forma, pois permaneceram flexíveis e se vinculando ao oxigênio e aos tecidos. Tal descoberta derrubaria o dogma de que a água é a molécula mais importante, já que, segundo Martin Weik, coautor do trabalho, haveriam maneiras de substituí-la por outra coisa e ainda manter as proteínas “felizes”.

Smartphone Lumia com câmera de 41 megapixels pode ser lançado em julho

Padrão

Smartphone Lumia com câmera de 41 megapixels pode ser lançado em julho

 

A Nokia pode estar prestes a introduzir no mercado um novo smartphone da linha Lumia que vai contar com um sensor fotográfico de 41 megapixels. Segundo o site MobileGeeks, o novo produto deve ser lançado durante a segunda semana de julho, sendo o dia 9 desse mês a data mais provável.

Conhecido pelo codinome EOS, o novo aparelho deve contar com uma aparência semelhante à do Lumia 920. Entre as características compartilhadas entre os dois produtos estão o acabamento externo em policarbonato e a presença de um display de 4,5 polegadas com resolução 720p.

Além de acompanhar uma nova câmera fotográfica Carl Zeiss com sensor de 41 megapixels, o dispositivo deve fazer a estreia da nova versão do aplicativo “Pro Camera”. Ao que tudo indica, a novidade provavelmente vai chegar primeiros aos consumidores através da operadora norte-americana AT&T.

Android 4.3: vazam imagens da suposta atualização

Padrão

Android 4.3: vazam imagens da suposta atualização (Fonte da imagem: Reprodução/BGR)

 

 

Um pouco antes da Google I/O, rumores alegavam que a gigante de Mountain View iria lançar uma atualização do seu sistema operacional mobile, que deveria ser chamada simplesmente de Android 4.3. No entanto, a conferência já terminou e a companhia não mostrou sinais de que a novidade seria lançada.

Por conta disso, os novos boatos que circulam pela internet “apostam” que a atualização deve ser anunciada dentro de alguns meses. Apesar disso, um membro de um fórum XDA-Developers postou fotografias de um Nexus 4 com a provável nova versão do Android, como você pode conferir na imagem acima.

Ainda não há muitas informações disponíveis sobre a atualização, mas com esse vazamento é possível constatar que o nome vai ser apenas “Android 4.3 Jelly Bean”. Algumas mudanças de interface foram realizadas, sendo que o aplicativo de câmera teve os seus botões movidos do centro para a parte lateral da tela.

Além disso, parece que a maioria dos defeitos de sistema foi corrigida, mas nada que seja extremamente chamativo. Contudo, é claro que essas informações não passam de rumores, de maneira que não há como confirmá-las como planos concretos da Google.

As coisas vão pegar fogo nas novas imagens de inFamous: Second Son

Padrão


Desde o anúncio do PlayStation 4, inFamous: Second Son é um dos títulos mais aguardados do console. Não apenas pelo trailer que mostrou que o game vai abusar de todo o potencial do sistema de nova geração da Sony, mas porque ele promete renovar a série e trazer novas possibilidades de jogabilidade.

Com Second Son, a Sucker Punch procura reinventar a franquia ao introduzir um novo protagonista. Com a estreia de Delsin Rowe e seus poderes inéditos, o estúdio procura criar uma nova jogabilidade e situações diferentes daquelas encaradas por Cole McGrath.

E enquanto o título não chega, a Sony liberou algumas imagens inéditas e outras já antigas em uma resolução um pouco melhor do que aquelas que já tinha sido divulgadas anteriormente. No final das contas, nada revolucionário ou que vai mudar seu dia, mas que mostram um pouco do que vem por aí.

inFamous: Second Son ainda não teve sua data de lançamento anunciada.

Tudo o que você precisa saber sobre o PLAYSTATION 4

Padrão

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Sony)

 

Ele finalmente está entre nós — ou quase isso. Depois de muitos rumores e dezenas informações vazadas, a Sony finalmente apresentou o PlayStation 4 ao mundo, satisfazendo aqueles que não viam a hora de conhecer o console e deixando o mundo todo ansioso para conferir todas as suas novidades.

Em uma conferência de mais de duas horas, a companhia revelou desde detalhes técnicos do sistema até suas funcionalidades exclusivas, mostrando que o aparelho está repleto de recursos inéditos. Isso sem falar dos games que deixaram o público boquiaberto em todos os cantos do globo. A nova geração já está aqui e é muito melhor do que imaginávamos.

E apesar de a Sony não ter mostrado o video game em si ou apresentado o preço pelo qual ele chegará às lojas, a revelação do tão aguardado PlayStation 4 excedeu as expectativas e mostrou que o futuro já chegou.

Para quem não vê a hora de colocar as mãos na novidade, é melhor ir se preparando desde já. Com o lançamento agendado já para o final de 2013, prepare o bolso e conheça cada um dos detalhes que a fabricante preparou para o PS4.

Um hardware de respeito

Nas semanas que antecederam o evento da Sony, os rumores só falavam de uma coisa: especificações técnicas. Com kits de desenvolvimento surgindo de todos os buracos da internet, todo mundo queria saber qual seria a configuração da nova geração. E a empresa foi bem generosa naquilo que foi apresentado durante o PlayStation Meeting.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4AmpliarCena de Killzone: Shadow Fall (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

A principal novidade é que, ao contrário de seu antecessor, o PS4 deve trazer uma arquitetura muito simples, facilitando a vida dos desenvolvedores. Isso porque, ao contrário da complexidade do processador Cell, o novo console utiliza uma CPU x86 AMD Jaguar de oito núcleos, algo o deixa muito mais próximo dos PCs e, portanto, mais acessível para quem produz conteúdo.

Além disso, a Sony revelou que além do processador central, o video game deve contar com chips secundários que vão ajudá-lo a executar determinadas operações em segundo plano. É o caso do componente dedicado ao gerenciamento de downloads e uploads — o que vai permitir que você jogue um título enquanto ele está sendo baixado.

Já em relação à GPU, pouco foi comentado, exceto que ela será baseada na nova geração de placas de vídeo de nova geração da AMD Radeon e capaz de calcular 1,84 trilhão de operações por segundo. Isso, em conjunto com os incríveis 8 GB de GDDR5 de memória, fazem com o que o sistema seja realmente impressionante.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4AmpliarOs visuais de Killzone: Shadow Fall mostram potencial do PS4 (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

A empresa ainda confirmou que continuaremos utilizando discos rígidos para armazenar nossos dados, uma vez que os HDs são os únicos a conseguirem suportar tudo aquilo que foi imaginado pelo aparelho. Contudo, nada foi comentado sobre o espaço disponível.

E quem temia que o PS4 abandonasse de vez o uso de mídias físicas pode respirar tranquilo. O Blu-ray continuará sendo o formato padrão e sem o famigerado bloqueio de jogos usados.

Confira tudo o que foi liberado sobre a configuração do PlayStation 4 até agora:

  • CPU x86-64 AMD Jaguar de oito núcleos;
  • GPU de 1.84 TFLOP com  mecanismo gráfico de próxima geração AMD Radeon Graphics;
  • 8 GB RAM GDDR5;
  • Suporte a mídias Blu-ray e DVD;
  • USB 3.0;
  • Bluetooth 2.1.

O DualShock 4

Outro rumor que se confirmou foi a existência do DualShock 4 e suas funcionalidades. Assim como as imagens vazadas afirmavam, o controle realmente possui um touchpad na parte frontal e o botão Share para compartilhamento de conteúdo. No entanto, ele é muito mais do que isso.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

O primeiro ponto é que o joystick foi redesenhado, trazendo melhorias em relação ao modelo atual. Os gatilhos, por exemplo, estão mais firmes e a distância entre as alavancas analógicas foi aumentada. Para quem reclamava da péssima pegada do DualShock 3, seu sucessor vem para acabar com as críticas.

Pouco foi comentado sobre o touchpad e suas funcionalidades. A Sony se limitou a afirmar que ele utilizará a tecnologia capacitiva, reconhecerá até dois toques simultâneos — o que deve ajudar a realizar movimentos de pinça para zoom, por exemplo — e ainda usará um mecanismo de clique.

E todos respiraram aliviados quando se descobriu que a estranha barra luminosa não era uma evolução do Move, mas um simples mecanismo de identificação do jogador. Além de indicar quem é o Player 1 ou 2, isso também serve como um sistema de imersão em determinados títulos, indicando o status de seu personagem. Imagine um FPS em que a cor vai do verde para o vermelho à medida que você recebe dano.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Porém, isso não significa que o novo DualShock deixou o sensor de movimento de lado, já que o Sixaxis volta. A Sony também afirmou que o sistema de vibração terá melhorias.

Sobre as adições, temos o já citado botão Share e o misterioso Options, cujas funções não foram reveladas. No entanto, levando em conta que Start e Select ficaram de fora da estrutura, podemos imaginar que ele deverá substituí-los de alguma maneira.

A empresa ainda inseriu um alto-falante embutido e um conector para headset, mostrando que o controle deve reproduzir o que a Nintendo fez com o GamePad, ou seja, trazendo áudio independente para as suas mãos.

Confira as especificações do controle:

  • Dimensões: aproximadamente 162 mm x 52 mm x 98 mm (largura x altura x profundidade);
  • Peso: 210 gramas;
  • Teclas: Botão PS, botão SHARE, botão OPTIONS, D-Pad, botões de ação (Triângulo, Círculo, Cruz, Quadrado), R1/L1/R2/L2/R3/L3, dois analógicos, botão do Touch Pad;
  • Touch Pad de 2 pontos, mecanismo de clique, tipo capacitivo;
  • Sensor de movimento: sistema sensor de movimento de seis eixos (giroscópio de três eixos, acelerômetro de três eixos);
  • Outros recursos: barra luminosa, Vibração, Alto-falante mono embutido;
  • Portas: USB (Micro B), porta de extensão, conector para headset estéreo;
  • Comunicação sem fio: Bluetooth 2.1 +EDR

PlayStation 4 Eye

Quem também ganhou um novo visual foi a câmera do console, a PlayStation Eye. Confirmando o que os rumores já haviam antecipado, ela trouxe duas lentes para melhorar sua qualidade e precisão. De acordo com a Sony, o acessório vai ser capaz de identificar o jogador e destacá-lo do fundo, o que se prova muito útil quando lembramos que o PS4 vai fazer o login a partir de reconhecimento facial.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Além disso, a PS Eye também se comunica com a barra luminosa do PlayStation 4, localizando a posição de cada indivíduo no ambiente e transportando isso para o jogo. Isso sem falar de que ele funcionará com o bom e velho Move — dando utilidade para o periférico.

Confira as especificações da câmera:

  • Dimensões: Aproximadamente 186 mm x 27 mm x 27 mm (largura x altura x profundidade);
  • Peso: 183 gramas;
  • Pixel de vídeo: 1280 x 800 pixel em cada lente;
  • Taxa de quadros por segundo: 1280 x 800 (60 fps); 640 x 400 (120 fps) e 320 x 192 (240 fps);
  • Formato de vídeo: RAW, YUV (não comprimido);
  • Lente: Lente Dual, Valor F/F2.0 com foco fixo;
  • Alcance de captura: 30 cm ao infinito;
  • Campo de visão: 85°;
  • Microfone: Array de microfone de 4 canais.

O seu mundo é nas nuvens

Porém, não foram apenas os acessórios do PlayStation 4 que chamaram a atenção durante o evento de ontem à noite. O que realmente impressionou foram as diferentes funcionalidades, que devem tornar o uso do console bem mais variado do que esperávamos.

O primeiro ponto é o quanto o cloud gaming vai ajudar o console a se diferenciar da concorrência. O CEO do Gaikai, David Perry, subiu ao palco para apresentar uma das inovações mais interessantes da noite: ao comprar um jogo, você poderá jogá-lo enquanto o download acontece em segundo plano. Para isso, o video game acessa dados da nuvem e transmite via streaming enquanto o game vai sendo armazenado em seu HD. A ideia é que, com isso, você não precise mais esperar horas até um download terminar para começar a se divertir.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Sony)

Isso também vai facilitar a vida de quem quer conferir demonstrações, já que você não precisa transferi-las para o console. O conceito é muito simples: você olha o acervo de demos na PSN, escolhe aquele que você quer saber e joga instantaneamente. Desse modo, você só paga e baixa aquilo que realmente for de seu interesse.

E apesar de a retrocompatibilidade com títulos do PS3 não estar disponível, a Sony afirmou que está trabalhando em maneiras de usar o Gaikai para trazê-los — juntamente com games de PSOne e PS2 — futuramente.

Conhecendo o jogador

 Além disso, a Sony pensou em algumas facilidades para os usuários de seus serviços online. Mesmo sem se aprofundar em seu funcionamento ou demais aplicações, a empresa revelou que o sistema deve observar o comportamento do jogador e suas preferências, adaptando-se a seus gostos e àquilo que ele gosta.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Sony)

A ideia é que, com isso, o próprio PS4 saiba qual será o próximo game que você pretende comprar, fazendo o download antes mesmo de você pensar em sacar seu cartão de crédito. É como se o console usasse sua paixão por Killzone, Battlefield e Call of Duty para já deixar um novo Crysis pronto para ser rodado — e pago.

E por mais que isso levante questionamentos sobre privacidade e incentivo ao consumo, não podemos deixar de nos empolgar com essa facilidade.

Muito mais social

Se o DualShock 4 possui um botão dedicado somente ao compartilhamento de conteúdo, não é difícil imaginar que o PS4 pretende focar muito em questões sociais. Tanto que o próprio perfil dos jogadores deve mudar, recendo informações reais e com várias formas de integração. Exemplo disso é o uso da PlayStation 4 Eye para comunicação em tempo real.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Mas essa socialização também está dentro dos jogos. O botão Share vai permitir que você capture cenas de seus jogos, permitindo que seus amigos vejam não só o que você está jogando, como também acompanhem seu progresso. É quase como se seu perfil fosse um canal para gameplays de seus títulos favoritos.

E isso nem será um processo demorado ou complicado, já que ele acontece em segundo plano enquanto você avança no título. E tudo isso poderá ser catalogado e registrado, facilitando a busca dentro da própria PSN — o que pode se ampliar graças a parcerias da Sony com empresas como Facebook e Ustream.

O Vita não morreu

Para quem achou que, com a chegada do PS4, as tecnologias atuais da Sony iriam ser postas de lado, eia uma ótima notícia. Além do Move, o PlayStation Vita também será integrado ao novo console, permitindo que você leve seus jogos para onde quiser. E apesar de já temos ouvido essa promessa antes, parece que agora vai de verdade.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Sony)

Isso é tão verdade que, em diversos momentos do evento, o portátil foi citado como “a companhia definitiva do PlayStation 4”, mostrando que a companhia está realmente interessada em dar sobrevida para o video game de bolso.

Como demonstrado durante a conferência, o Remote Play continuará funcionando, permitindo que você transfira seu progresso do console para o portátil. De acordo com David Perry, a ideia é fazer com que todos os games do PS4 tenham suporte a essa tecnologia.

O que está por vir?

Apesar de a Sony ter dedicado mais de duas horas ao seu novo console, algumas questões ainda precisam ser respondidas, como a data de lançamento e o preço pelo qual o video game chegará às lojas. Por mais que ele tenha sido prometido para o final do ano, não sabemos exatamente quando isso vai ser.

Outra dúvida é o próprio visual do aparelho. Muito foi comentado sobre a ausência do equipamento em si, mas isso deve ser algo que vamos conhecer na E3 — juntamente com outros jogos e mais uma infinidade de outros anúncios.