As coisas vão pegar fogo nas novas imagens de inFamous: Second Son

Padrão


Desde o anúncio do PlayStation 4, inFamous: Second Son é um dos títulos mais aguardados do console. Não apenas pelo trailer que mostrou que o game vai abusar de todo o potencial do sistema de nova geração da Sony, mas porque ele promete renovar a série e trazer novas possibilidades de jogabilidade.

Com Second Son, a Sucker Punch procura reinventar a franquia ao introduzir um novo protagonista. Com a estreia de Delsin Rowe e seus poderes inéditos, o estúdio procura criar uma nova jogabilidade e situações diferentes daquelas encaradas por Cole McGrath.

E enquanto o título não chega, a Sony liberou algumas imagens inéditas e outras já antigas em uma resolução um pouco melhor do que aquelas que já tinha sido divulgadas anteriormente. No final das contas, nada revolucionário ou que vai mudar seu dia, mas que mostram um pouco do que vem por aí.

inFamous: Second Son ainda não teve sua data de lançamento anunciada.

Tudo o que você precisa saber sobre o PLAYSTATION 4

Padrão

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Sony)

 

Ele finalmente está entre nós — ou quase isso. Depois de muitos rumores e dezenas informações vazadas, a Sony finalmente apresentou o PlayStation 4 ao mundo, satisfazendo aqueles que não viam a hora de conhecer o console e deixando o mundo todo ansioso para conferir todas as suas novidades.

Em uma conferência de mais de duas horas, a companhia revelou desde detalhes técnicos do sistema até suas funcionalidades exclusivas, mostrando que o aparelho está repleto de recursos inéditos. Isso sem falar dos games que deixaram o público boquiaberto em todos os cantos do globo. A nova geração já está aqui e é muito melhor do que imaginávamos.

E apesar de a Sony não ter mostrado o video game em si ou apresentado o preço pelo qual ele chegará às lojas, a revelação do tão aguardado PlayStation 4 excedeu as expectativas e mostrou que o futuro já chegou.

Para quem não vê a hora de colocar as mãos na novidade, é melhor ir se preparando desde já. Com o lançamento agendado já para o final de 2013, prepare o bolso e conheça cada um dos detalhes que a fabricante preparou para o PS4.

Um hardware de respeito

Nas semanas que antecederam o evento da Sony, os rumores só falavam de uma coisa: especificações técnicas. Com kits de desenvolvimento surgindo de todos os buracos da internet, todo mundo queria saber qual seria a configuração da nova geração. E a empresa foi bem generosa naquilo que foi apresentado durante o PlayStation Meeting.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4AmpliarCena de Killzone: Shadow Fall (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

A principal novidade é que, ao contrário de seu antecessor, o PS4 deve trazer uma arquitetura muito simples, facilitando a vida dos desenvolvedores. Isso porque, ao contrário da complexidade do processador Cell, o novo console utiliza uma CPU x86 AMD Jaguar de oito núcleos, algo o deixa muito mais próximo dos PCs e, portanto, mais acessível para quem produz conteúdo.

Além disso, a Sony revelou que além do processador central, o video game deve contar com chips secundários que vão ajudá-lo a executar determinadas operações em segundo plano. É o caso do componente dedicado ao gerenciamento de downloads e uploads — o que vai permitir que você jogue um título enquanto ele está sendo baixado.

Já em relação à GPU, pouco foi comentado, exceto que ela será baseada na nova geração de placas de vídeo de nova geração da AMD Radeon e capaz de calcular 1,84 trilhão de operações por segundo. Isso, em conjunto com os incríveis 8 GB de GDDR5 de memória, fazem com o que o sistema seja realmente impressionante.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4AmpliarOs visuais de Killzone: Shadow Fall mostram potencial do PS4 (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

A empresa ainda confirmou que continuaremos utilizando discos rígidos para armazenar nossos dados, uma vez que os HDs são os únicos a conseguirem suportar tudo aquilo que foi imaginado pelo aparelho. Contudo, nada foi comentado sobre o espaço disponível.

E quem temia que o PS4 abandonasse de vez o uso de mídias físicas pode respirar tranquilo. O Blu-ray continuará sendo o formato padrão e sem o famigerado bloqueio de jogos usados.

Confira tudo o que foi liberado sobre a configuração do PlayStation 4 até agora:

  • CPU x86-64 AMD Jaguar de oito núcleos;
  • GPU de 1.84 TFLOP com  mecanismo gráfico de próxima geração AMD Radeon Graphics;
  • 8 GB RAM GDDR5;
  • Suporte a mídias Blu-ray e DVD;
  • USB 3.0;
  • Bluetooth 2.1.

O DualShock 4

Outro rumor que se confirmou foi a existência do DualShock 4 e suas funcionalidades. Assim como as imagens vazadas afirmavam, o controle realmente possui um touchpad na parte frontal e o botão Share para compartilhamento de conteúdo. No entanto, ele é muito mais do que isso.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

O primeiro ponto é que o joystick foi redesenhado, trazendo melhorias em relação ao modelo atual. Os gatilhos, por exemplo, estão mais firmes e a distância entre as alavancas analógicas foi aumentada. Para quem reclamava da péssima pegada do DualShock 3, seu sucessor vem para acabar com as críticas.

Pouco foi comentado sobre o touchpad e suas funcionalidades. A Sony se limitou a afirmar que ele utilizará a tecnologia capacitiva, reconhecerá até dois toques simultâneos — o que deve ajudar a realizar movimentos de pinça para zoom, por exemplo — e ainda usará um mecanismo de clique.

E todos respiraram aliviados quando se descobriu que a estranha barra luminosa não era uma evolução do Move, mas um simples mecanismo de identificação do jogador. Além de indicar quem é o Player 1 ou 2, isso também serve como um sistema de imersão em determinados títulos, indicando o status de seu personagem. Imagine um FPS em que a cor vai do verde para o vermelho à medida que você recebe dano.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Porém, isso não significa que o novo DualShock deixou o sensor de movimento de lado, já que o Sixaxis volta. A Sony também afirmou que o sistema de vibração terá melhorias.

Sobre as adições, temos o já citado botão Share e o misterioso Options, cujas funções não foram reveladas. No entanto, levando em conta que Start e Select ficaram de fora da estrutura, podemos imaginar que ele deverá substituí-los de alguma maneira.

A empresa ainda inseriu um alto-falante embutido e um conector para headset, mostrando que o controle deve reproduzir o que a Nintendo fez com o GamePad, ou seja, trazendo áudio independente para as suas mãos.

Confira as especificações do controle:

  • Dimensões: aproximadamente 162 mm x 52 mm x 98 mm (largura x altura x profundidade);
  • Peso: 210 gramas;
  • Teclas: Botão PS, botão SHARE, botão OPTIONS, D-Pad, botões de ação (Triângulo, Círculo, Cruz, Quadrado), R1/L1/R2/L2/R3/L3, dois analógicos, botão do Touch Pad;
  • Touch Pad de 2 pontos, mecanismo de clique, tipo capacitivo;
  • Sensor de movimento: sistema sensor de movimento de seis eixos (giroscópio de três eixos, acelerômetro de três eixos);
  • Outros recursos: barra luminosa, Vibração, Alto-falante mono embutido;
  • Portas: USB (Micro B), porta de extensão, conector para headset estéreo;
  • Comunicação sem fio: Bluetooth 2.1 +EDR

PlayStation 4 Eye

Quem também ganhou um novo visual foi a câmera do console, a PlayStation Eye. Confirmando o que os rumores já haviam antecipado, ela trouxe duas lentes para melhorar sua qualidade e precisão. De acordo com a Sony, o acessório vai ser capaz de identificar o jogador e destacá-lo do fundo, o que se prova muito útil quando lembramos que o PS4 vai fazer o login a partir de reconhecimento facial.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Além disso, a PS Eye também se comunica com a barra luminosa do PlayStation 4, localizando a posição de cada indivíduo no ambiente e transportando isso para o jogo. Isso sem falar de que ele funcionará com o bom e velho Move — dando utilidade para o periférico.

Confira as especificações da câmera:

  • Dimensões: Aproximadamente 186 mm x 27 mm x 27 mm (largura x altura x profundidade);
  • Peso: 183 gramas;
  • Pixel de vídeo: 1280 x 800 pixel em cada lente;
  • Taxa de quadros por segundo: 1280 x 800 (60 fps); 640 x 400 (120 fps) e 320 x 192 (240 fps);
  • Formato de vídeo: RAW, YUV (não comprimido);
  • Lente: Lente Dual, Valor F/F2.0 com foco fixo;
  • Alcance de captura: 30 cm ao infinito;
  • Campo de visão: 85°;
  • Microfone: Array de microfone de 4 canais.

O seu mundo é nas nuvens

Porém, não foram apenas os acessórios do PlayStation 4 que chamaram a atenção durante o evento de ontem à noite. O que realmente impressionou foram as diferentes funcionalidades, que devem tornar o uso do console bem mais variado do que esperávamos.

O primeiro ponto é o quanto o cloud gaming vai ajudar o console a se diferenciar da concorrência. O CEO do Gaikai, David Perry, subiu ao palco para apresentar uma das inovações mais interessantes da noite: ao comprar um jogo, você poderá jogá-lo enquanto o download acontece em segundo plano. Para isso, o video game acessa dados da nuvem e transmite via streaming enquanto o game vai sendo armazenado em seu HD. A ideia é que, com isso, você não precise mais esperar horas até um download terminar para começar a se divertir.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Sony)

Isso também vai facilitar a vida de quem quer conferir demonstrações, já que você não precisa transferi-las para o console. O conceito é muito simples: você olha o acervo de demos na PSN, escolhe aquele que você quer saber e joga instantaneamente. Desse modo, você só paga e baixa aquilo que realmente for de seu interesse.

E apesar de a retrocompatibilidade com títulos do PS3 não estar disponível, a Sony afirmou que está trabalhando em maneiras de usar o Gaikai para trazê-los — juntamente com games de PSOne e PS2 — futuramente.

Conhecendo o jogador

 Além disso, a Sony pensou em algumas facilidades para os usuários de seus serviços online. Mesmo sem se aprofundar em seu funcionamento ou demais aplicações, a empresa revelou que o sistema deve observar o comportamento do jogador e suas preferências, adaptando-se a seus gostos e àquilo que ele gosta.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Sony)

A ideia é que, com isso, o próprio PS4 saiba qual será o próximo game que você pretende comprar, fazendo o download antes mesmo de você pensar em sacar seu cartão de crédito. É como se o console usasse sua paixão por Killzone, Battlefield e Call of Duty para já deixar um novo Crysis pronto para ser rodado — e pago.

E por mais que isso levante questionamentos sobre privacidade e incentivo ao consumo, não podemos deixar de nos empolgar com essa facilidade.

Muito mais social

Se o DualShock 4 possui um botão dedicado somente ao compartilhamento de conteúdo, não é difícil imaginar que o PS4 pretende focar muito em questões sociais. Tanto que o próprio perfil dos jogadores deve mudar, recendo informações reais e com várias formas de integração. Exemplo disso é o uso da PlayStation 4 Eye para comunicação em tempo real.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Mas essa socialização também está dentro dos jogos. O botão Share vai permitir que você capture cenas de seus jogos, permitindo que seus amigos vejam não só o que você está jogando, como também acompanhem seu progresso. É quase como se seu perfil fosse um canal para gameplays de seus títulos favoritos.

E isso nem será um processo demorado ou complicado, já que ele acontece em segundo plano enquanto você avança no título. E tudo isso poderá ser catalogado e registrado, facilitando a busca dentro da própria PSN — o que pode se ampliar graças a parcerias da Sony com empresas como Facebook e Ustream.

O Vita não morreu

Para quem achou que, com a chegada do PS4, as tecnologias atuais da Sony iriam ser postas de lado, eia uma ótima notícia. Além do Move, o PlayStation Vita também será integrado ao novo console, permitindo que você leve seus jogos para onde quiser. E apesar de já temos ouvido essa promessa antes, parece que agora vai de verdade.

Tudo o que você precisa saber sobre o PlayStation 4Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Sony)

Isso é tão verdade que, em diversos momentos do evento, o portátil foi citado como “a companhia definitiva do PlayStation 4”, mostrando que a companhia está realmente interessada em dar sobrevida para o video game de bolso.

Como demonstrado durante a conferência, o Remote Play continuará funcionando, permitindo que você transfira seu progresso do console para o portátil. De acordo com David Perry, a ideia é fazer com que todos os games do PS4 tenham suporte a essa tecnologia.

O que está por vir?

Apesar de a Sony ter dedicado mais de duas horas ao seu novo console, algumas questões ainda precisam ser respondidas, como a data de lançamento e o preço pelo qual o video game chegará às lojas. Por mais que ele tenha sido prometido para o final do ano, não sabemos exatamente quando isso vai ser.

Outra dúvida é o próprio visual do aparelho. Muito foi comentado sobre a ausência do equipamento em si, mas isso deve ser algo que vamos conhecer na E3 — juntamente com outros jogos e mais uma infinidade de outros anúncios.

 

Você sabia que os escorpiões podem viver até um ano sem comer?

Padrão
Você sabia que os escorpiões podem viver até um ano sem comer?

Os escorpiões são criaturas incríveis que, mesmo contando com um tamanho realmente muito pequeno, infligem medo e pavor na esmagadora maioria das pessoas. Teorias à parte sobre como matar os bichos ou se eles são ou não imunes ao próprio veneno, descobriu-se que os artrópodes de cauda pontiaguda têm a habilidade de se adaptar aos mais inóspitos ambientes.

A mais incrível dessas características evolucionárias dos escorpiões é a capacidade de diminuir a velocidade do processamento metabólico a fim de sobreviver em condições de pouca ou nenhuma forma de alimentação. Esses artrópodes peçonhentos por natureza possuem um órgão especial chamado hepatopâncreas, que é extremamente eficiente ao cumprir a mesma função do pâncreas nos seres humanos.

Fonte da imagem: Reprodução/TodayIfoundOutAlém disso, os escorpiões também contam com a capacidade de consumir uma quantidade incrível de alimentos em relação ao tamanho total de seu corpo. Sabe-se que uma única dessas criaturas pode comer em uma única refeição o equivalente a um terço de seu próprio peso. Por conseguinte, a soma desse largo potencial de adquirir alimentos com o poder de desaceleração metabólica faz com que esses artrópodes possam viver até 12 meses sem comer nada.

Essa peculiar maneira como o corpo do escorpião funciona também possibilita outros benefícios não encontrados em nenhuma outra espécie existente. Diferentemente dos animais que diminuem o metabolismo enquanto hibernam, os escorpiões não demonstram sinais de fraqueza e se mantêm rápidos e mortais mesmo após um longo tempo sem refeições.

Já imaginou se você conseguisse ficar um ano sem comer? Será que isso seria uma boa pedida? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Entenda o surgimento do Universo em menos de 3 minutos

Padrão

Fonte da imagem: NASAEntenda o surgimento do Universo em menos de 3 minutos

Para todos aqueles que se perguntam sobre a origem da vida e de tudo o que existe, o pessoal do canal StormCloudsGathering do YouTube criou um o vídeo abaixo, que explica de maneira simples e bem filosófica o que é o Universo, e em menos de três minutos. Infelizmente, o original está em inglês, mas encontramos uma versão legendada em espanhol que pode facilitar um pouco a compreensão; mesmo assim, incluímos a explicação a seguir:

 

Segundo o clipe, o conceito de que a energia é algo que não se pode criar ou destruir foi estabelecido pela famosa equação de Einstein “E=mc2” e, mais tarde, confirmado por diversos experimentos. Assim, se a energia sempre existiu e continuará existindo eternamente, isso significa que o nosso conceito de tempo — no qual tudo tem um princípio e um fim — está incorreto.

Com base nesse raciocínio, podemos concluir que as teorias científicas que tratam sobre a origem do Universo não estão descrevendo a origem da energia, mas sim uma expressão específica dela. A ciência traça a origem do Universo a um estado chamado Singularidade, no qual o tempo e o espaço não existem. E como não podemos nos referir a esse estado como sendo anterior ou posterior a nada, então a singularidade é o agora.

Física moderna

Fonte da imagem: pixabay

A premissa básica da física moderna dita que o tempo não pode existir sem o espaço. Ambos formam um único “bloco”, pois é impossível que um corpo se mova no espaço sem se deslocar no tempo. Mas como o tempo não existe na singularidade, isso significa que o espaço também não existe nela. E voltando ao conceito de que a energia não pode ser criada ou destruída, então toda a energia que existe, existe na singularidade.

Portanto, como na singularidade não há espaço ou tempo e toda a energia que existe se encontra nela, isso significa que esses elementos fazem parte de um único campo unificado e sem fronteiras, que não pode ser dividido ou separado. E essa é a explicação do que é o Universo e a essência do que somos.

Na vida real…

Fonte da imagem: Reprodução/Baixaki Jogos

Por outro lado, apesar disso, essa separação existe e o Universo relativo também. Afinal, como explicar que duas pessoas possam se sentar e conversar quando elas são a expressão de um único campo invisível de energia? Uma forma de explicar essa questão é imaginar um vídeo game no seu computador. Todos os personagens que estão perambulando no jogo fazem parte de um único programa, e a separação espacial que existe entre eles é ilusória.

Além disso, o tempo transcorrido para os personagens está baseado em possibilidades pré-determinadas, e todas as interações — assim como os resultados delas — são criadas a partir da forma como o tempo foi codificado e armazenado no seu computador. Já na vida real, todas as possibilidades e probabilidades codificadas estão armazenadas na singularidade, ou seja, a singularidade seria equivalente ao joguinho do seu computador.

Desta forma, em vez dos pixels do game se mostrando de maneira bidimensional, teríamos todo o desenrolar do Universo em quatro dimensões, com matéria, tempo, espaço e energia no lugar dos pixels.

Liberdade de escolha

Fonte da imagem: Reprodução/NASA

Isso não significa que as nossas vidas tenham sido pré-determinadas ou que a liberdade de escolha não exista, mas sim que todas as possibilidades — e os resultados de nossas interações — coexistem ao mesmo tempo. E ao longo do tempo podemos escolher entre as probabilidade e possibilidades que se apresentam, e as nossas vidas são uma expressão dessas escolhas.

As nossas escolhas nem sempre são racionais ou construtivas, mas sim uma espécie de reflexo distorcido da nossa essência. E, se em vez de nos vermos como indivíduos completamente isolados no Universo passássemos a nos enxergar como parte de um único campo de existência, como é que isso influenciaria a maneira como interagimos?

Como é que trataríamos as outras pessoas se entendêssemos que tudo o que fazemos aos demais significa que estamos fazendo a nós mesmos? E você, leitor, já parou para pensar em tudo isso?

Existe mais água em lua de Júpiter do que na Terra

Padrão

(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

Recentemente, o site do USGS publicou uma imagem que ilustrava a quantidade de água existente no planeta Terra, concentrando toda a disponibilidade dessa substância em uma única gota.

Agora, baseados em informações coletadas pela sonda espacial Galileo, Kevin Hand, Jack Cook e Howard Perlman, da NASAWHOI e USGS, respectivamente, criaram uma ilustração que mostra quanta água existe na pequena lua Europa de Júpiter e comparam essa informação com a quantidade que temos disponível no nosso planeta.

Os astrônomos estimam que a pequena lua, que conta uma superfície gelada, dispõe de uma quantidade entre 2 e 3 vezes maior de água do que a que dispomos aqui na Terra, além de acreditarem que existe uma grande chance de que ela abrigue algum tipo de forma de vida.